sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Poema da lucidez

8

quadros há que a respiração suspendem
certa mão de tinta, certa carícia:
revelada aquela nem a ausência
modelam antes o que antes havia

e não há no quadro. o vento que secara
a pele exausta o cós aberto a calça
no chão largada e essa voz avara
que se não se ouve no quadro alça

seu traço (antes taça). tal silêncio, hèlas,
manuseia-me o antinome e mudo
o quadro vaga torto para sempre

no meu mundo. com vinho, pois, celebre
a taça derramada o rosto o fruto
destas mulheres nuas soltas nas telas.


(oswaldo martins – lucidez do oco)

15 comentários:

  1. Que belo poeam, Oswaldo!

    abs, Marcia L

    ResponderExcluir
  2. Muito belo, realmente.
    Mas entrei parq deixar msg sobre o caso escola parque, do qual so soube recentemente. Posso falar porque fui mae de aluno na escola parque por 9 anos, e tirei meus filhos de la quando o perfil da escola mudou. Um outro tipo de pais comecou a matricular os filhos na escola; aparentemente pais mais liberais, mas o que eu descobri foram pessoas desinformadas e super caretas. Meus filhos sofreram discriminacao porque a escola falhou em manter suas propostas e sucumbiu a pressao dos " novos pais". Tirei meus filhos de la e hoje estudam no Santo Inacio, onde nunca pensei em coloca-los, mas onde, supreendentemente, o que se fala eh o que se faz. E nao ter hipocrisia quando se fala em educacao, eh uma msg importante que eu quero passar pros meus filhos.
    Espero que vc va dar aulas la. E capaz de suas poesias serem lidas na aula, ate.
    Abcs

    ResponderExcluir
  3. Oi, Oswaldo!
    Cara, você não vai acreditar, mas só hoje soube da agressão que você sofreu (quer dizer, da agressão eu sabia, não sabia que era você). É que não leio mais jornal a não ser profissionalmente - ou seja, no meu caso só as partes de política e economia (ok, leio também o noticiário do Flu. Sabecumé, masoquismo é hábito difícil de vencer...).
    Amigo, tens toda a minha solidariedade se é que ela serve de alguma coisa. Se puder, entra em contato porque estou com saudades tuas, do Paulinho e de seu Pierre. O meu email é ivson.alves@gmail.com.
    Abração

    ResponderExcluir
  4. Prezado Colega poeta e professor:
    Solidarizando-me contigo, fiz uma postagem em meu blog.
    Gostaria que lesse.
    Um abraço,
    Cleber

    ResponderExcluir
  5. Poeta, você sabe: ao censurá-lo, a 'escola' o promoveu!
    De que outra forma nós, aqui nesse cantinho do nordeste, saberíamos de seus poemas?
    Que bom que a escola o censurou, assim um número bem maior de alunos dessa 'escola' lerá seus poemas. Só algumas dúvidas:
    os donos dessa escola não f.....? Nãoooooooo???? E os pais que o denegriram? Nãoooo? Ué, e como foi que os filhinhos deles nasceram?
    Conversa mole. A novelas e filmes essas sacrossantas crianças não assistem? E não há apelo erótico nelas? E o que dizer das roupas que vestem a maioria das crianças ultimamente? e das poses sensuais nos sites de relacionamento? Ora, façam-me o favor... esses censores devem f.... sim, mas deve ser papai e mamae em casa e 'a outra' ou 'outro' na esquina, que é assim que os hipócritas agem, de madalena aos dias atuais...
    Bons poemas para você.

    ResponderExcluir
  6. Ref ao caso da Colégio Parque

    Sugiro aos diretores desta escola que enviem um comunicado aos pais alertando-os para que seus filhos diferentemente das demais crianças não visitem museus, bienais de cultura geral, não ouçam rap, não vejam novelas e também não leiam a Bíblia Sagrada (exemplo claro de atos insanos praticados contra seres humanos),pois os mesmos sofrerão, segundo a filosifia da escola em questão, um desvio de personalidade.


    Adilson Pires aluno do Prof Sérgio da UFSC.

    ResponderExcluir
  7. Ref ao caso do Colégio Parque

    Sugiro aos diretores desta escola que enviem um comunicado aos pais alertando-os para que seus filhos diferentemente das demais crianças não visitem museus, bienais de cultura geral, não ouçam Rap, não vejam novelas e também não leiam a Bíblia Sagrada (exemplo claro de atos insanos praticados contra seres humanos),pois os mesmos sofrerão segundo a filosofia da escola em questão, um desvio de personalidade.


    Adilson Pires aluno do Prof Sérgio da UFSC.

    ResponderExcluir
  8. Oswaldo,

    Dediquei um post a você.

    Veja quando tiver um tempinho.

    http://prefabric.blogspot.com/2008/10/oswaldo-martins.html


    Abraço

    Daniel

    ResponderExcluir
  9. Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem;
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho em nossa
    casa,
    rouba-nos a luz, e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da
    garganta.
    E já não podemos dizer nada.

    (de Eduardo Alves da Costa)
    atribuído a Brecht e Maiakovski
    (colaboração Carlos Pinto)

    Webmaster: Bethynha

    Calar diante da injustiça é pactuar c ela... Minha solidariedade ao Meste

    ResponderExcluir
  10. Caro Poeta,
    li e fiquei estarrecido com a matéria da Folha! ... Os idiotas não conseguirão calar a Poesia.
    Veja, teve o lado bom: conheci um pouco da Poesia de um grande Poeta.
    Tem um "link" de meu blog para o seu.
    Abs,
    Marcos Freitas.
    http://emversoeprosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. a escola parque tem essa tradição: "vc pode fazer tudo. desde que não assine a obra".
    não sei se por antes manter os filhos de uma elite cultural - vc pode fazer tudo - e hoje é formada pelos filhos de quem tem a grana sabe-se lá como - não assuma nada.
    Mas concordo aí com o post acima questionando o celibato de quem dirige a escola.
    enfim, quem não fode direito, fode a paciência dos outros.
    Boa sorte e tomara que vc se livre de vez dessa hipocrisia.
    Vamos divulgar livros!

    ResponderExcluir
  12. sara > boianosque@hotmail.comsegunda-feira, outubro 13, 2008

    vc é o professor do tal blog?
    nossa!!!!! achei um absurdo! estou no quarto ano de letras....toda animada pra dar aula.
    imagino as cortadas q vou levar ...hahahah
    quem vê , pensa q esses meninos e meninas de 14 anos são tao "puros" assim...hahahaha
    esses pais nao sabem nada dos filhos.....

    ResponderExcluir
  13. http://www.zel.com.br/archives/2008/10/leila_diniz_rev.html

    ResponderExcluir
  14. Livro seco como o oco, eterno como o eco.


    bela poesia!

    e como estão soltaspresas!

    abzzz

    ResponderExcluir
  15. Eu não entendo porque tantos dizem que ele foi censurado.

    Alguém veio aqui tentar apagar as poesias? Bloquearam o acesso ao blog?

    Não.

    O poeta não foi censurado.

    O professor foi demitido. É bem diferente. A escola foi ingênua em ter feito isso agora. Se tivesse feito daqui a dois meses ninguém poderia falar nada. Demitir um funcionário ainda é um direito de qualquer empregador.

    O poeta pode continuar escrevendo o que ele quiser aqui e onde quiserem publicar sua obra. Em casa, os jovens podem ler o que os pais deixarem ou o que eles tenham acesso à revelia ou não dos responsáveis. Os pais que pagam as mensalidades têm o direito de reclamar se gostam ou não gostam das atitudes dos professores. A escola pode levar essas queixas em conta ou não. Cada um tem seu papel e seu poder de influência.

    Ou os que se manifestam contra a censura entendem que a escola é obrigada a manter um professor em seu corpo docente só porque ele escreve isso ou aquilo?

    Ser poeta virou garantia de estabilidade? É que nem ser líder sindical?

    ResponderExcluir