sábado, 20 de setembro de 2008

à maneira de chagal

1
à maneira de chagal

esses nus oceânicos

sobre a cama
dos casais volatizados

descerram as cortinas
de seus quartos

miram como mirou bandeira
a inútil paisagem

o beco

já não amam,
coitados,

apenas almejam
a herança

de seus quadros


(oswaldo martins)

Um comentário:

  1. DOCE

    Tão longe quanto possas estar,
    Alegra-me poder te amar,
    Desejo ainda te ver sorrir
    Por tanto tempo que eu possa conseguir.

    Mel que adoça minha alma
    Para despertar paixão de um sonho aflito.
    Do amor e encanto regozijo,
    Por força daquela que visito.

    Verei teus olhos diariamente,
    Não mais sobrestarei desejos fortes,
    Comiseração de corpos nus em minha mente,
    Teu coração, já, é minha sorte.

    Que é minha, a natureza anima,
    E aos olhos dos outros, espanto causa.
    Teu sorriso, como o sol, me fascina,
    E meu espírito, da solidão, teus lábios salvam...

    Marcelo Montalvão.
    http://poemasdemontalvao.blogspot.com/

    ResponderExcluir